Archive for the ‘Sem categoria’ Category

Alentejo de Diversidades na Feira Anual de Cuba 2013

Pelo segundo ano consecutivo, iremos estar representados neste certame tão importante para a região de Cuba, do Alentejo, e para o nosso projeto.

Entre outros mimos, iremos ter uma pequena exposição de algumas fotos, parte integrante da Exposição “Kiss Me”, do fotógrafo Nuno Soares Parreira. Estas fotos foram-nos gentilmente cedidas para o efeito pela rede ex aequo, à qual deixamos os nossos agradecimentos.

Entre outros agradecimentos, que incluem a autarquia de Cuba, um especial agradecimento ao Dr. José António de Almeida, natural de e residente em Cuba, escritor, que intermediou no sentido de conseguirmos um espaço/stand.

FeiraAnualCuba2013

logo_diversidades-opus

apoios2

Feira de São João 2013 – Évora, entre 21/6 e 30/6/2013

Com os melhores agradecimentos aos que colaboraram para que fosse possível que tivéssemos um espaço nesta Feira de São João e um especial agradecimento à Câmara Municipal de Évora, que nos convidaram a estar presentes e que nos cederam o stand para aí marcarmos a nossa posição a favor da diversidade e da inclusão.

Partilhamos mais fotos do evento, aqui

 

logo_diversidades-opus

 

apoios2

Alentejo de Diversidades | Feira de S. João 2013 | Évora

IMG_0008

Alentejo de Diversidades contra a Homofobia e a violência Doméstica,
no seu espaço na Feira de São João 2013, em Évora

Uma vez mais, estamos presentes neste evento, entre os dias 21 e 30 de junho de 2013,
para celebrar a diversidade e a inclusão de tod@s.

Pode ver mais fotos aqui

O nosso projeto, que esteve a passo mais lento nos últimos tempos, vai ser retomado em pleno, muito em breve, no seguimento de Despacho da Sra. Secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade, Dra. Teresa Morais.

Apoios2

A OPUS GAY E A 14ª MARCHA DO ORGULHO – LISBOA

MOL2013ss

 

A Opus Gay (Obra Gay Associação) tem vindo a fazer ativismo em prol da população LGBT e tem, inclusivamente, contribuído para que as poucas conquistas se tenham efetivado e tornado, assim, realidade e, dentre elas destacam-se o casamento entre casais do mesmo sexo, o processo da mudanças de sexo e do nome próprio no Registo Civil, e mais recentemente a coadoção.

O ideal, no âmbito do nosso trabalho de fundo, é fazer trabalho em rede em todos os momentos, pois só dessa forma as instituições da sociedade civil que se dedicam a estas minorias sexuais têm mais peso junto dos responsáveis pelas tomadas de decisão neste país.

É por esse motivo que apoiamos a realização da Marcha do Orgulho 2013, que se vai realizar a 22 de junho, sábado, e que vai já na sua 14ª Edição.

Estas Marchas não são lúdicas, mas são-no também. O que elas são é a afirmação da cidadania por umas poucas horas, no espaço público, pelas minorias que habitam a cidade, porque durante o resto do ano todo a urbe é ocupada orgulhosamente pela heterossexualidade e pelo heterossexismo que pouco espaço deixa à cidadania dos demais.

Por isso, na Opus Gay pensamos que nos devemos solidarizar com todas as lutas dos LGBT e, simultaneamente, entrosarmo-nos em todas as outras lutas sociais que atravessam a sociedade portuguesa, tendo em conta a atual conjuntura que se nos afigura extremamente difícil a diversos níveis

DIREÇÃO DA OPUS GAY

Alentejo de Diversidades na Feira de S. João – Évora, 21 a 30 de junho de 2013

fsj2013

Mais uma vez, vamos estar representados com um stand, na Feira de S. João Évora 2013, em que o espaço foi cedido pela Câmara Municipal de Évora.

Vamos ter mais 5 fotos da coleção “Kiss Me!”, de Nuno Soares Parreira, e que fazem parte do acervo da rede ex aequo, que, gentilmente, nos cedeu de novo obras de tanta relevância para as questões LGBT.

Quer saber mais? Vá fazer-nos uma visita… pois o nosso projeto está em fase de reposição integral, com o apoio do QREN – FSE – CIG.

Equipa do Projeto “Alentejo de Diversidades” contra a Homofobia e a Violência Doméstica

Com o Apoio Logístico da Câmara Municipal de Évora

brasaocme            Apoios2

Estamos no Facebook e no site da Opus Gay

Devido a certos pedidos de clarificação, informamos que desde sempre temos estado noutras plataformas de comunicação.

Rede Social – Facebook

Site da Opus Gay

Estatuto de Vítima

A maioria das vítimas não sabe, mas no momento em que apresentam queixa é-lhes imediatamente atribuído pelas autoridades policiais o Estatuto de Vítima.

Os agentes da polícia entregam à vítima um documento no qual constam os seus direitos e os seus deveres enquanto vítima de violência doméstica.

Consulte aqui o Estatuto de Vítima.